Luminotécnico

Projeto Luminotécnico

A luz é uma modalidade da energia radiante verificada pela sensação visual de claridade, é uma onda eletromagnética, que além dos efeitos visuais (produção de claridade e cores), emite radiações ultravioletas (UV), uma iluminação adequada pode melhorar o desempenho de diversas tarefas, porém um projeto mal elaborado pode resultar em desperdício de energia e até mesmo efeitos adversos sobre a saúde humana. O Projeto Luminotécnico é o estudo da aplicação da iluminação artificial em ambientes internos e externos, trata se de um trabalho especifico que exige conhecimento e detalhamento, para um bom resultado é de suma importância conhecer também os vários aspectos tais como,tipo do ambiente, tempo de permanência naquele espaço, linguagem arquitetônica, composição de luz artificial com luz natural, perfil do cliente, custo final, modelos de lâmpadas, luminárias e acessórios , para criar uma iluminação confortável e sustentável, atingindo os objetivos almejados sem desperdício de energia. Se deseja um orçamento entre em contato, temos o maior prazer de ter você como nosso cliente.

Curiosidades.

O que é a luz?

Uma fonte de radiação emite ondas eletromagnéticas. Elas possuem diferentes comprimentos, e o olho humano é sensível a somente alguns. Luz é, portanto, na radiação eletromagnética capaz de produzir uma sensação visual (Figura 1). A sensibilidade visual para a luz varia não só de acordo com o comprimento de onda da radiação, mas também com a luminosidade. A curva de sensibilidade do olho humano demonstra que radiações de menor comprimento de onda (violeta e azul) geram maior intensidade de sensação luminosa quando há pouca luz (ex. crepúsculo, noite, etc.), enquanto as radiações de maior comprimento de onda (laranja e vermelho) se comportam ao contrário (figura 1).

Há uma tendência em pensarmos que os objetos já possuem cores definidas. Na verdade, a aparência de um objeto é resultado da iluminação incidente sobre o mesmo. Sob uma luz branca, a maçã aparenta ser de cor vermelha pois ela tende a refletir a porção do vermelho do espectro de radiação absorvendo a luz nos outros comprimentos de onda. Se utilizássemos um filtro para remover a porção do vermelho da fonte de luz, a maçã refletiria muito pouca luz parecendo totalmente negra. Podemos ver que a luz é composta por três cores primárias. A combinação das cores vermelho, verde e azul permite obtermos o branco. A combinação de duas cores primárias produz as cores secundárias – margenta, amarelo e cyan. As três cores primárias dosadas em diferentes quantidades permite obtermos outras cores de luz. Da mesma forma que surgem diferenças na visualização das cores ao longo do dia (diferenças da luz do sol ao meio-dia e no crepúsculo), as fontes de luz artificiais também apresentam diferentes resultados. As lâmpadas incandescentes, por exemplo, tendem a reproduzir com maior fidelidade as cores vermelha e amarela do que as cores verde e azul, aparentando ter uma luz mais “quente”.

Fonte: Osram